Oscar Eduardo Tellechea

La Plata (Argentina), 29/11/1912
Na Argentina, jogou no Estudiantes. Na Europa, representou os franceses do Sochaux e do Sport Réunis de Colmar. Chegou a Portugal para representar o Académico do Porto. Seguindo-se o Belenenses, na época de 1940/41, o Estoril, onde se manteve 2 épocas, o Famalicão, durante 4 épocas, e finalmente o Académico de Viseu, onde encerrou a carreira de jogador e iniciou a de treinador, não sem que, durante um período, exercesse as duas funções com a plena aprovação dos dirigentes da colectividade da Beira-Alta.
«A época (1941/42) é de sacrifícios para todos e no nosso Clube se-lo-há ainda durante mais alguns anos, até que, e oxalá seja breve - desapareçam do passivo do nosso balancete as rubricas «Letras a Pagar» e «Devedores e Credores». Neste firme propósito, a direcção toma as seguintes decisões drásticas, que se impunham: - São dispensados os jogadores argentinos Óscar Tellechea e Horácio Tellechea; Estabelece-se com os jogadores de futebol, uma tabela uniforme de vencimentos e prémios; Modifica-se toda a administração interna do Clube; A Sede muda da Rua de Belém, 48 para a Travessa da Praça, 8 (Belém); É extinta a Delegação da Rua da Palma, 264; Suspende-se a publicação do Boletim mensal. (...)» 
«E, arrostando com esse conjunto de decisões «revolucionárias», consegue finalmente, conquistar para o Clube a primeira «Taça de Portugal», de futebol.»
⛹ Óscar Tellechea, foi o 4º jogador de nacionalidade argentina a representar o Belenenses, tendo sido precedido por Alejandro Scopelli, Óscar Tárrio e pelo seu irmão Horácio (todos em 1939). Posteriormente, chegaram a Belém: Manuel Rocha (1947), Miguel Di Pace (1953), Próspero Benitez (1953), Ricardo Perez (1953), José Maria Pellejero (1955), Eduardo Massey (1956), Hugo Chavez (1959), Carlos Gomes Potengui Júnior (1960), Roberto Saporiti (1968), Mauro Airez (1991) e Fernando Ávalos (2009).

Sem comentários: