João Dique

👍O veloz extremo-esquerdo Dique, transferiu-se do Desportivo da Beira (Moçambique) para o Belenenses na época 1965/66, tem jogado 6 jogos e marcado 2 golos no campeonato nacional.
⚽Dique, foi o marcador do golo que deu a vitória ao Belenenses contra o Barreirense, em jogo a contar para a 11ª jornada, disputado no Campo de Santa Bárbara, Barreiro, no dia 19 de Dezembro de 1965.
👉Nesse jogo o Belenenses alinhou com o seguinte «onze»: José Pereira; Rodrigues, Quaresma, Vicente e Cardoso; Margarido e Alfredo; Correia, Teodoro, Dique e Barragão. Treinador: Jorge Vieira. ⚽Marcador: Dique, aos 20'
⚽ Dique, marcou o seu 2º jogo no campeonato, na jornada seguinte (12ª), na vitória (3-0) sobre o Leixões, em jogo disputado no Estádio do Restelo, perante razoável assistência, no dia 26 de Dezembro de 1965.
👉Belenenses: José Pereira; Rodrigues, Quaresma, Vicente e Alberto Luíz; Cardoso e Alfredo; Esteves, Teodoro, Barragão e Dique. Treinador: Jorge Vieira. ⚽Marcadores: 1-0. aos 46' por Dique; 2-0, aos 61' por Alfredo; 3-0, aos 89' por Esteves.  

Carlos Alberto Almeida «Carlinhos»

Carlinhos, nasceu no Rio de Janeiro a 30/09/1952. Fez parte do plantel do Belenenses 
da época 1981/82, tendo sido titular em 29 jogos (totalista em 28) e marcado 6 golos

Equipa do C.F. «Os Belenenses» da época de 1992/93

Taira, João Manuel Pinto, Figueiredo, Rui Barbosa, Guto e Emerson
 Nito, Adalberto, Paulo Sérgio, Menad e Fernando
🏆 Na foto, o «onze» que iniciou o jogo da 24ª jornada, contra o Estoril, disputado no Estádio do Restelo no dia 21/03/1993, e que terminou empatado a zero golos. Mauro Soares, substituiu Adalberto aos 70' e Curcic substituiu Rui Barbosa aos 73'. Abel Braga, era o treinador do Belenenses e Fernando Santos o do Estoril. O ex-belenense Mladenov, fez parte do «onze» estorilista. Arbitragem de Vítor Pereira, sendo um dos fiscais de linha, Pedro Proença. Assistiram ao jogo cerca de 7.000 espectadores.
📘 Post publicado originalmente em 01/08/2011 

Equipa do C.F. «Os Belenenses» da época de 1967/68

 Estreia do equipamento retro em celebração do cinquentenário do clube
🏆Estádio do Restelo, 7 de Janeiro de 1968. Foto do "onze" que alinhou contra Académica, e venceu por 3 tentos a 2: ⚽golos de Fernando aos 11', Artur Jorge aos 46' e 60' e Ernesto virou o jogo, marcando aos 62' e 65'. Jogo a contar para 12ª jornada do campeonato nacional. 
⛹De pé: Dr. Silva Rocha (médico), Serrano, Esteves, Quaresma, Freitas, Cardoso, Gomes, Manuel de Oliveira (treinador) e João Silva (massagista). Agachados: Rodrigues, Ernesto, Simões, Luciano, Caetano e Fernando. 
⚽ O desafio foi transmitido pela RTP, de surpresa, tendo sido anunciado na véspera como "Reportagem do Exterior", - mas, nunca se sabia se era futebol, tourada ou missa. O horário do jogo (11 horas da manhã) também foi um acontecimento inusitado no panorama do futebol profissional português. 

O "Onze" do Belenenses que defrontou a Selecção Paulista no Pacaembu, em Maio de 1966

De pé: João Silva (massagista), Caneira, Sá Pinto, Cardoso, Quaresma, Gomes e Alberto Luís. Agachados: pessoa não identificada, Adelino, Carlos Pedro, Pedras (Benfica), Valdir (F.C. Porto) e Santana (Benfica).
Estádio do Pacaembu, S. Paulo, 19/05/1966. Sob a arbitragem de Armando Marques:
Selecção Paulista: Félix; Oswaldo (Renato), Mauro, Jurandir e Edison; Suingue e Ademir da Guia (Bené); Almir, Coutinho (Ivair), Babá e Tupãzinho.
Belenenses: Gomes; Sá Pinto, Quaresma, Caneira e Alberto Luís; Cardoso, Santana e Adelino (Alfredo); Carlos Pedro, Valdir e Pedras. Treinador: Jorge Vieira.
⚽Marcadores: Tupãzinho (16'); Carlos Pedro (43'); Tupãzinho (62') e Renato (72'). Resultado final: Selecção, 3 - Belenenses, 1
👉Santana, Pedras e Valdir, participaram nesta digressão emprestados pelos seus clubes. José Pereira e Vicente, estavam convocados para a selecção que iria disputar a Campeonato do Mundo de 1966. Também foram utilizados na digressão: Serrano, Ramos, Esteves e Teodoro, 

Belenenses vence o Porto por 4 a 3 num desafio em que os «keepers» tiveram uma tarde desastrada

«Uma oportunidade que se perde ! Teixeira, Vicente e António José (no chão) 
revelam claramente a sua ansiedade, ainda que por motivos diferentes...»
🏟 Estádio do Restelo 24/02/1957 - 23ª jornada do campeonato nacional. Estádio praticamente cheio, somente uma pequena clareira na parte inferior da bancada do topo norte. Muita da assistência viajou do norte para apoiar a sua equipa. Árbitro: Paulo de Oliveira, de Santarém. Constituição das equipas:
«Os Belenenses»: António José; Carlos Silva e Raúl Moreira; José Maria Pellejero, Raúl Figueiredo e Vicente Lucas; Miguel Di Pace, «Matateu», Ricardo Perez, Álvaro Inácio e «Tito». Treinador: Fernando Riera (chileno). 
F.C.Porto: Pinho; Virgílio e Osvaldo; José Maria Pedroto, Arcanjo e Monteiro da Costa; Hernâni, Gastão, Jaburu, Teixeira e José Maria. Treinador: Flávio Costa (brasileiro). 
⚽ Marcadores dos golos: 1-0 aos 5' por «Tito» a passe de Matateu; 1-1 aos 7' por Teixeira; 2-1 aos 44' por Matateu, no seguimento de um «corner» apontado por «Tito»; 3-1 aos 68' por «Tito» a passe de Matateu; 3-2 aos 71' por Pedroto, num remate fortíssimo fora da área; 3-3 aos 74' por Jaburu, graças a um «brinde» de António José; 4-3 aos 78' por Ricardo Perez, como se fosse um relâmpago, no seguimento de um «corner» marcado por «Tito»
Perto do final do encontro, Carlos Silva e Jaburu foram expulsos. Já após o apito final, o árbitro, tomou nota do «sururu» em que se envolveram os jogadores expulsos, Hernâni, Matateu e Pellejero. Na 4ª-feira seguinte, a Comissão de Disciplina da F.P.F. decidiu os seguintes castigos: Carlos Silva, 6 Jogos; Jaburu, 3 jogos, Hernâni, 2 Jogos, Matateu e José Maria Pellejero, 1 jogo cada um;
🏆 Resultado final: «Os Belenenses», 4 - F.C.Porto, 3
Este foi um dos dois jogos que o guarda-redes António José Fevereiro foi titular, no campeonato de 1956/57. O outro, foi na jornada seguinte (24ª), a 10 de Março, no Barreiro, contra a CUF (derrota por 3-2). António José, chegou a Belém vindo de oito épocas a representar o Sporting da Covilhã. Esteve em Belém uma única época.

A Equipa Feminina de Hockey em Campo do Club de Foot-Ball «Os Belenenses» da época de 1937

Maria do Carmo Coelho Moura, Adelaide Rio Ferreira, Julieta Pereira dos Santos, Maria José Ribeiro, Hermengarda Lima, Gracelina Salvaterra, Maria Júlia da Silva, Maria de Lourdes Rio Simões, Isaura Duran Martins, Agostinha Duran Martins, Maria Adelaide Machado, Conceição Salvaterra e Lucília Silva
«o popular clube de Belém apresentou um «team» em boas condições de luta, oferecendo larga resistência e criando, até às adversárias, muito maior número de situações de perigo»

A equipa do Belenenses campeã nacional de natação juniores feminino (4x100 estilos) de 1965

Maria Antonieta Leite Bronze, Palmira Godinho Pais, 
Rosa Maria Nogueira e Maria Luísa Flecha Gonçalves
«Sem adversárias que fizesse perigar a sua supremacia, o quarteto belenense correu contra o cronómetro, realizando o tempo de 7'11,9''» 

A equipa de juniores do Belenenses campeões nacionais de handebol de «onze» da época de 1964/65

«Esta é a equipa de handebol de juniores do C. F. «Os Belenenses» brilhantes vencedores dos campeonatos regional e nacional, garantias supremas da utilidade do amadorismo dentro de um clube essencialmente ecléctico»

🏆 Os nossos campeões regionais e nacionais: Palma, Costa, João Carvalho, Manuel Carlos, Rui Severino, Oliveira, José Bilé, Cândido, Mário Silva, Quaresma, Perry, Azinheira, Merino, José Perestrelo, «Chico» e Azevedo. Treinador: Avelino Batista 

⛹«Porto, 25 de Abril de 1965 - Disputou-se esta manhã no campo da Constituição, o último encontro do Campeonato Nacional de handebol de «onze». em juniores, entre o F.C.Porto e o Belenenses. Vencendo por 3-2, com 2-1 ao intervalo, os «azuis» lisboetas sagraram-se campeões nacionais com dois pontos de vantagem sobre o Estrela e Vigorosa e quatro sobre o F.C.Porto» ⛹«A conquista do campeonato nacional foi a melhor recompensa que a equipa poderia conseguir pela época particularmente brilhante que fez. Encontrou como último adversário o F.C.Porto, sobre o qual fez valer a sua superioridade em todos os aspectos do jogo.»

Os 11 gloriosos “rapazes de Belém” Campeões de Portugal de Football da época de 1926/27

Os Campeões de Portugal de 1926/27, da esquerda para a direita: Francisco Assis, Augusto Silva, Joaquim de Almeida, José Luíz, José Manoel Soares 'Pepe', Fernando António «Peixinho», Alfredo Ramos, César de Matos, Francisco Silva Marques, Júlio Marques e Eduardo Azevedo «Peras».
«Os onze gloriosos “rapazes de Belém” que constituem o onze de honra do Club de FootBall “Os Belenenses”, campeões de Portugal da época de 1926/27, pelo triunfo de 3-0 sobre o Vitória FootBall Club em 12 de Junho de 1927. “Eco dos Sports” saúda a grande “équipe” que mais uma vez honrou o football de Lisboa.»
📘 post publicado originalmente em 09/04/2008

Num embate dirigido por «Mestres» o grupo de Pedroto levou a melhor sobre o de Scopelli

Pietra, Octávio e Murça
👉 Setúbal, Estádio do Bonfim, 4 de Novembro de 1973  🏆 campeonato nacional - 8ª jornada:
Belenenses: Mourinho; Alfredo Murça, Freitas, Calado e João Cardoso; Quaresma, Pietra, Quinito e Godinho; Toninho e Gonzalez (Ramalho, aos 69'). Treinador: Alejandro Scopelli.
Vitória F.C.: Joaquim Torres; Rebelo, Carriço, José Mendes e Cardoso; Matine, Octávio e José Maria; Vicente (José Torres, aos 46'), Duda e Jacinto João. Treinador: José Maria Pedroto.
⚽ 1-0, aos 27' por Duda; 2-0, aos 47' por Octávio; 2-1, aos 49' por Gonzalez; 3-1, aos 50' por Duda; 3-2, aos 86' por Matine, na própria baliza. 

O Belenenses é derrotado nas Salésias quasi no fim, pelo Sporting, em jogo do Campeonato da Liga de «Football»

«Sempre ameaçadores, os avançados «azues» colocaram Azevedo 
várias vezes em dificuldades, como se vê nesta fase» foto Bivar
Domingo, 12 de Abril de 1936 - 11ª jornada do campeonato da I liga, que de certo modo já é uma espécie de campeonato, preparatório, de Portugal. O desafio Belenenses-Sporting atraiu uma boa assistência às Salésias. Árbitro: João dos Santos Júnior. Eis as linhas:
Belenenses: José Reis; José Simões e João Belo; Mariano Amaro, Jaime Viegas e Rodrigues Alves; Perfeito Rodrigues, Júlio Sousa, Armelim Pinto, Bernardo Soares e José Luís. 
Sporting: Azevedo; Serrano e Vianinha; Abelhinha, Rui e Raúl Silva; Artur P. da Costa, Pedro Pireza, Soeiro, Mourão e Lopes.
Ao Sporting faltaram Dyson e Rui Carneiro; ao Belenenses, o extremo Rafael.
Marcadores:⚽Aos 20 segundos, no seguimento da jogada inicial do 2º tempo, Armelim, avançado-centro na posse da bola, «driblou» alguns adversários e passou de cabeça a Bernardo. Este, desmarcando-se admiravelmente, fuzilou as redes com um tiro, que Azevedo não pôde deter. ⚽ Poucos minutos depois, o Sporting consegue o empate. O marcador foi Soeiro, mas a avançada principiou em Lopes. ⚽ Faltavam precisamente 5 minutos para terminar o desafio, quando o Sporting realizou o «goal» da vitória. Lopes, fugiu ao longo da sua linha e tirou um explendido centro, que Pireza recolheu de cabeça, assim rematando fora do alcance de Reis, fazendo um ponto estupendo que o público, acentuadamente do Sporting, recebeu delirantemente.
🏆Distinguiram-se, no Sporting: Azevedo, Vianinha, Serrano (na 2ª parte), Abelhinha e o ataque ao mesmo nível. No Belenenses: Reis, Simões, Belo, Amaro (o melhor médio), Bernardo e Armelim. Jogo correcto e arbitragem boa. 
 Azevedo bloca com segurança, furtando-se à carga de Armelim