O Belenenses mandou construir nas Salésias uma pista de ciclismo

«O Belenenses mandou construir nas Salésias uma pista de ciclismo, que foi inaugurada há poucos dias. A pista não será perfeita, mas representa um apreciável melhoramento das Salésias e um esforço produzido pelo Clube para se valorizar, tornando cada vez melhores as suas instalações. Apresentamos um trecho da pista inaugurada, quando um grupo de ciclistas juniores disputava uma prova.»  Julho de 1949

Mourinho

⚽ Defendeu a baliza do Belenenses durante 6 épocas (1968/69 a 1973/74); Foi treinador na época de 1970/71 (como adjunto de Homero Serpa, após demissão de Joaquim Meirim) e na de 1982/83; Vice-Campeão Nacional da época 1972/73; É o 39º jogador internacional “A” do Clube de Futebol “Os Belenenses”; Foi titular absoluto (30 jogos/2.700 minutos) nos campeonatos de 1971/72 e 1972/73. 🥅

Faz hoje 47 anos que o jovem (21 anos) belenense Carlos Serafim se lesionou gravemente num choque com Conhé

➢Estádio do Restelo, noite de quarta-feira dia 22 de Dezembro de 1971. Jogo antecipado da 13ª jornada do campeonato nacional.
➤«Pouca sorte a de Carlos Serafim que, em corrida desenfreada, chocou contra Conhé e fracturou a tíbia e o perónio da perna direita.
O lance foi absolutamente fortuito que, ainda com pouco futebol na carteira, não sabe como tombar na relva e, menos ainda, como deve evitar o embate contra um guarda-redes que se lança a uma bola rasteira.
Nenhum: nem um só, espectador ou jogador, deixou de ficar logo ali (31 minutos) com a noite estragada. Na flor da idade, em forma que se previa capaz de grandes vôos nesta temporada, Carlos Serafim sai de maca a caminho da clínica onde o dr. Silva Rocha (perto das 2 da madrugada) o operaria. Tempo de paragem: 6 meses. E, depois, haja esperança: e confiança de que o futuro voltará a ser azul.» Neves de Sousa.   

A equipa de Belém jogou com a defesa bastante aberta e sem compenetração facilitando o ágil ataque «leonino»

📷Uma jogada na grande área do Belenenses, com golpe da cabeça por parte de Serafim, muito enérgico, Martins como se agacha, vendo-se no outro lado Pinto de Almeida e Jesus Correia.
🏆Lisboa, 12 de Novembro de 1950. Jogo no Estádio José de Alvalade com farta assistência. Árbitro: Reis Santos, de Santarém. 9ª jornada do campeonato nacional. As equipas apresentaram:
⛹ Belenenses - Caetano; Henrique Silva (ex-júnior) e Serafim das Neves; Pinto de Almeida, Feliciano e Inácio Rebelo; Mário Rui, José Maria Pedroto, Carlos Frade, Aires Martins e Mário Mota (ex-júnior). Treinador: Augusto Silva.
➢ Realce-se as estreias na equipa de honra dos ex-juniores Henrique Silva e Mário Mota.
⛹ Sporting - Azevedo; Caldeira e Juvenal; Canário, Passos e Veríssimo; Jesus Correia; Vasques, Mário Wilson, José Travaços e Martins. Treinador: Randolph Galloway.
⚽Marcadores: Wilson aos 3' e 51'; Vasques aos 7', 23' e 44', este último de penalti; Martins aos 29'; Serafim das Neves aos 17' e 85', ambos de livre directo. Resultado final: Sporting, 6 - Belenenses, 2.
➤ Classificação geral à 9ª jornada: 1º Sporting com 17 pontos; Belenenses em 14º e último lugar com 6 pontos, ex aequo com o S.C. Olhanense (13º) e o Vitória de Guimarães (12º).   
📷 Joaquim Caetano tira a bola dos pés de Mário Wilson no momento preciso; Henrique um dos estreantes do Belenenses, acorre à jogada. 

A equipa de Juniores do C.F. «Os Belenenses» da época de 1946/47 - Campeã Nacional e Campeã de Lisboa - Invicta

📷 Leoneto Correia, Joaquim Caetano, Fernando de Oliveira, António Portas, Abel Martins e António Castela
📸 Mário Mota, Fernando Matos, Augusto Veríssimo Mota, António Ayres Martins e José Marques.
⛹ Edmundo Diniz também foi campeão nacional e de Lisboa. Ganância Duarte, Fernando Nascimento, Herculano Ramalho, Luís Mega e Dario Ruivo foram unicamente campeões de Lisboa.
🏆Esta fabulosa equipa juvenil da antiga escola belenense, venceu ambas as provas invicta, contando por vitórias os jogos efectuados.
➤ Post originalmente publicado em 09/03/2009. Foto cedida pelo Amigo do BI, Joaquim Caetano.

Paulo Fonseca, Marco Silva e Lito Vidigal no plantel do C.F. «Os Belenenses» da época 1996/97

⛹Fila de cima, da esquerda para a direita: Luís Ferreira, Amarildo, Pedro Barny, Rui Esteves, Paulo Madeira, Fertout, Valido, Filgueira, Paulo Fonseca e Valente
⛹Fila intermédia: Rui Miller (médico), Camacho Vieira (médico), M'Jid, Tonanha, João Silva (massagista), Egídio Serpa (dirigente), Ribeiro (preparador físico), Joaquim Lucas Duro de Jesus «Quinito» (treinador principal), Joaquim Murça (treinador adjunto), Luís Morão (dirigente), pessoa não identificada, Emerson, José Carlos (massagista), pessoa não identificada e Zé Maria (roupeiro)
⛹Sentados: Caetano, Calila, Rogério, Marco Silva, Silvino, Zito, Kiko, Pedro Miguel e Lito Vidigal.

O brasileiro Ivair (dois golos e boa exibição) na base da vitória do Belenenses no jogo de homenagem a Vicente


Estádio do Restelo, 22 de Janeiro de 1967. Homenagem nacional a Vicente Lucas.

➤ Vitória do Belenenses sobre o Atlético por 4-3. Dois dos três golos dos alcantarenses foram marcados por Matateu.

⛹ O Belenenses alinhou do seguinte modo: José Pereira; Bernardino e Rodrigues; Murça, Alberto Luís e Canário; Da Silva, Alfredo, Simões, Ivair (Portuguesa de Desportos - BR) e Godinho.

➤ «Importa salientar, desde já, que a atracção nº1 do desafio foi o avançado Ivair, da Portuguesa de Desportos, que se deslocara a Lisboa especialmente para colaborar na homenagem a Vicente. O jogador brasileiro, que, apesar de jovem, desfruta já de boa fama, correspondeu às referências que a critica do seu país lhe tem dedicado. Marcou dois golos de boa factura e fez alarde de predicados técnicos bem próprios dos futebolistas da pátria dos campeões do mundo. Como jogou integrado na turma «azul», não custa atribuir-lhe a influência principal no triunfo e na exibição do Belenenses, notoriamente diferente das que tem produzido ultimamente.»
Mais sobre Ivair e Vicente ? clique aqui.

Os ecos da expressiva e inesperada goleada de 8-1 que o Belenenses impôs ao S.C.Marítimo, o campeão de Portugal

Quarta-feira, 4 de Maio de 1927

«O desafio de terça-feira (3 de Maio de 1927) entre o Marítimo e o Belenenses deu uma surpresa enorme: o Belenenses esmagou positivamente o campeão de Portugal de 1925-26, alcançando 8 goals contra 1.
Foi este ponto que a objectiva de Nunes d'Almeida focou e que damos aos nossos milhares de leitores, avidos sempre dos grandes momentos de emoção que, através da fotografia, Eco dos Sports lhes oferece»
➢ Jogo a contar para os quartos de final do Campeonato de Portugal de 1926/27. 

Um admirável instantâneo em que Augusto Silva nos mostra as mais extraordinárias faculdades de jogador

«Um admiravel instantaneo em que Augusto Silva, na defesa das suas rêdes, nos mostra as mais extraordinarias faculdades de jogador»
     ➤ in “Os Azes do Sport” de Novembro de 1925

    O Belenenses conseguiu indiscutivelmente a maior proeza do Andebol português a nível europeu de clubes

    🤾15 de Outubro de 1977 - A equipa de Andebol do Belenenses elimina o Racing Club de Strasbourg handball, campeão de França, vencendo os dois jogos da 1ª eliminatória da Taça dos Campeões. 
    🤾 Os «heróis» de Strasbourg - Carlos Silva (José António); José Manuel, Ferreira, Hernâni, Sousa, Espadinha, Franco, Branco Lopes, Armando, Ricardo e Filipe.

    Belenenses sofre a primeira derrota à oitava jornada do campeonato nacional mas não perde a liderança isolada

    📷 Uma das melhores defesas de Capela. Espírito Santo executou um remate forte, depois de dominar Vasco, mas o belenense respondeu da maneira que se vê. 
    🏆Lisboa, 27 de Janeiro de 1946. Jogo no Campo Grande, perante grande assistência e com a arbitragem de Abel Ferreira, da A.F. de Lisboa. Os grupos alinharam: 
    ⛹Belenenses - Capela; Vasco e Feliciano; Amaro, Gomes e Serafim; Mário Coelho, Elói, Armando, Quaresma e Rafael. Treinador: Augusto Silva.
    ⛹ Benfica - Martins; Moreira e Cerqueira; Jacinto, Jordão e Francisco Ferreira; Mário Rui, Arsénio, Espírito Santo, Teixeira e Rogério. Treinador: János Biri.
    ⚽ Marcadores: 1-0, por Rogério aos 23'; 2-0, por Rogério aos 61'. Resultado final: Benfica, 2 - Belenenses, 0.

    O guarda-redes belenense teve ensejo de se evidenciar no entanto as melhores oportunidades foram da sua equipa

    📷 Uma defesa de Carmo Duarte, guarda-redes do Belenenses  
    ➤ Braga, 7 de Maio de 1950. Jogo da 26ª e última jornada do campeonato nacional que atraiu forte assistência ao campo da Ponte. Árbitro: José Proença, da A.F. do Porto. Os grupos formaram:
    ⛹ Belenenses - Carmo Duarte; António Figueiredo e Serafim; Inácio Rebelo, Feliciano e Frade; José Mário Jordão, Pinto de Almeida, Bravo, Pereira Duarte e Narciso.
    ⛹ Sporting de Braga - Cesário; Palmeira e Abel; Antunes, António Marques e Joaquim; Árias, Eloi, Mário, Cassiano e Sardinha. 
    ⚽ Marcador: 1-0, aos 69' por Mário. Resultado final: Sporting de Braga, 1 - Belenenses, 0

    O Belenenses atacou bastante mas os seus avançados não remataram à baliza...

    📷 Caetano, do Belenenses, defende uma bola por alto 
    ➤ Jogo no Estádio Municipal «José dos Santos Pinto», Covilhã, 10 de Dezembro de 1950. Campeonato nacional: 13ª jornada e última da 1ª volta. Árbitro: Anízio Morgado, da A.F. do Porto. Jogo com muita assistência. As equipas alinharam:
    ⛹ Belenenses - Caetano; Henrique Silva e Serafim das Neves; Castela, Feliciano e Rebelo; Sidónio, Pedroto e Vieira; Pinto de Almeida e Castanheira.
    ⛹ Covilhã - António José; Roque e Oliveira; Diamantino, Mário Reis e Simões; Carlos Ferreira, Martin, Simonyi, Tomé e Livramento. 
    ⚽ Marcadores: 1-0, aos 20' por Simonyi; 2-0, aos 89' por Livramento. Resultado final: Covilhã, 2 - Belenenses, 0
    🠊 Classificação à 13ª jornada: 1º Sporting com 23 pontos; 5º Covilhã com 14 pontos; 10º Belenenses com 11 pontos. 

    Jimmy Melia comanda pela 1ª vez o Belenenses e empata em casa com o principal concorrente à subida de divisão

    Quaresma, Edmilson, José António, Figueiredo, Carraça e Sambinha
    Pereirinha, Rúben, Vital, Djão e Joel

    📷Foto do «onze» que jogou contra o Club Sport Marítimo na partida, relativa à 7ª jornada do campeonato nacional da 2ª divisão (zona sul), disputada em 30 de Outubro de 1983.

    O Belenenses no aeroporto de Madrid em trânsito para Valência para jogo no estádio Mestalla com a equipa local

    Aeroporto de Madrid, 21 de Janeiro de 1958
    Yaúca e Mendes
    Valência, Estádio de Mestalla, 22 de Janeiro de 1958. Jogo de carácter particular entre o Valência e o Belenenses, que alinhou do seguinte modo:
    José Pereira; Pires e Moreira; Carlos Silva, Mário Paz e Vicente; «Tito», Mendes, «Matateu», Vítor Silva e Manuel Bezerra. Treinador: Helenio Herrera
    Resultado final: Valência, 4 - Belenenses, 2 

      Francisco Pires, João Rosendo, Raúl Moreira, Martinho, José Silva Mendes e Yaúca

    Ida no dia 21, jogo no dia 22 e regresso no dia 23

    «Chuva» de golos no Restelo onde o Belenenses goleou o Braga por 7-0

    Mendes tenta dificultar a acção de Cesário
    🏆Estádio do Restelo, 22/02/1959: 22ª jornada do campeonato nacional. Perante boa «casa» e a arbitragem de Virgílio Baptista, de Setúbal, os «teams» alinharam do seguinte modo:
    ⛹Belenenses - José Pereira; Pires e Moreira; Carlos Silva, Raúl Figueiredo e Vicente; Yaúca, Abdul, Mendes, Matateu e «Tito».
    ⛹Braga - Cesário; José Maria Azevedo e Narciso; Armando, Calheiros e Pinto Vieira; Ferreirinha, Amador, Teixeira, Mendonça e José Maria Matos. 
    ⚽Marcadores: 3 golos de Matateu, aos 5', 40' e 44'; 2 golos de Mendes, aos 35' e 64'; «Tito» aos 55' e Abdul, aos 75'.

    Intenso domínio e capacidade de finalização do Belenenses explicam goleada num animado despique com o Salgueiros

    📷Aos 37' Mendes vai empatar a partida num oportuno e vistoso golpe de cabeça a finalizar um cruzamento de Tito. Barrigana está irremediavelmente batido, perante o desespero do seu companheiro e a atenção de Manuel Bezerra que estava bem posicionado para o que desse e viesse. 
    🏆Estádio do Restelo, 26 de Janeiro de 1958. Joga-se partida da 20ª jornada do campeonato nacional, perante farta assistência. Manuel Lousada, de Santarém, é o árbitro. Os grupos apresentaram-se deste modo:
    ⛹Belenenses - José Pereira; Pires e Moreira; Carlos Silva, Paz e Vicente; «Tito», Mendes, «Matateu», Vítor Silva e Bezerra. 
    ⛹Salgueiros - Barrigana; Longo e Chau; Porcel, Mário e Lenine; Sampaio, Rosa, Benje, Teixeira e Lalo.
    ⚽Marcadores - 0-1, aos 34' por Sampaio; 1-1, aos 37' por Mendes; 2-1, aos 46' por Mendes; 3-1, aos 48' por Matateu; 3-2, aos 64' por Benje; 4-2, aos 66' por Vítor Silva; 5-2, aos 75' auto-golo de Lenine; 6-2, aos 80' por Vítor Silva. ➤ Resultado final: Belenenses, 6 - Salgueiros, 2.