Vitória do Belenenses (5-2), Elvas deixou boa impressão

1 - Uma oportuna defesa de Semedo que Andrade procura estorvar. 2 -  Armando, um bom extremo direito, não consegue bater o defesa esquerdo elvense. 3 - Uma curiosa defesa de Semedo. 4 - Um dos «goals» do Belenenses, marcado por Andrade. 5 - Sério desvia na melhor altura um remate do avançado centro visitante.
⚽Jogo nas Salésias, 24/02/1946 - 11ª jornada (última da 1ª volta) do campeonato nacional de 1945/46. Assistência regular. Árbitro: Jaques Matias, de Setúbal. As «équipes»: 
⛹Belenenses - José Sério; Vasco e Feliciano; Amaro, Mário Sério e Serafim; Armando, Quaresma, Andrade, José Pedro e Martinho. Treinador: Augusto Silva 
⛹Sport Lisboa e Elvas - Semedo; Rana e Fernandes; Ameixa, Alcobia e Rebelo; Morais, Massano, Patalino, Aleixo e Proença. 
⚽Marcadores: 1-0, aos 3' por Martinho; 2-0, aos 25' por Andrade; 3-0, aos 29' por Armando; 4-0, aos 42' por Andrade; 5-0, aos 61' por Armando; 5-1, aos 63' por Patalino; 5-2, aos 65' por Massano. 
Resultado final: Belenenses, 5 - S.L.Elvas, 2. 

O Belenenses venceu o F.C.Porto nas Salésias, por 3 bolas a 2, apesar da boa réplica dos nortenhos

Martins desfaz o perigo que representa a presença de Correia Dias
Jogo relativo à 9ª jornada do campeonato nacional de 1945/46, realizado nas Salésias, no dia 3 de Fevereiro de 1946, perante regular assistência e sob a arbitragem de Augusto Pacheco, de Aveiro. As «équipes» alinharam:
Belenenses - Capela; Vasco e Martins; Amaro Gomes e Serafim; Armando, Eloi, Andrade (jogador de «júniors» da época passada), Quaresma e Rafael.
F.C. do Porto - Barrigana; Alfredo e Camilo; Anjos, Romão e Octaviano; Lourenço, Araújo, Correia Dias, Joaquim e Freitas. 
Marcadores: 0-1 aos 7', por Correia Dias; 0-2 aos 15', por Araújo; 1-2 aos 20' por Gomes, 2-2 aos 32' por Andrade; 3-2 aos 63' por Andrade. Resultado final: 3-2 para o grupo de Lisboa.

Plantel do C.F. «Os Belenenses» da época de 1949/50

Em cima: António Portas, Diógenes Boavida, Rino  Martini  (treinador), António Feliciano, Raúl Figueiredo, António Figueiredo e Amorim.
Em baixo, Pereira Duarte, José Sério, Bruno, Joaquim Caetano, ?, David Matos, Francisco Rocha, Pinto de Almeida, Narciso Pereira e Serafim das Neves. 

Vasco, uma torre inexpugnável de dedicação ao Belenenses

«Vasco volta ao jogo: O conhecido jogador do Belenenses estreou-se no domingo (20/11/1949) contra o Lusitano F.C. (de Vila Real de Santo António). Deu mais consistência à defesa, apesar de destreinado. Regista-se com louvor a sua atitude, regressando ao jogo - ao clube. A sua presença no relvado das Salésias constituiu belo exemplo de dedicação clubista.»
Post publicado originalmente em 02/11/2009 

As campeãs e a «recordwoman» da natação feminina do Belenenses

Maria Zália d'Oliveira, do C.N.N.(touca nr. 57), e Maria Helena Lopes do C.F.B.(touca nr. 58), as duas senhoras que participaram na IX Travessia do Tejo (1943); Ana Diniz Linheiro, campeã nacional dos 66 metros livres e costas, «recordwoman» dos 100 e 200 metros livres e 100 e 200 metros costas, em 1944 e 1945.

Belenenses, grande vencedor dos campeonatos nacionais de atletismo feminino de 1950

«O atletismo feminino está pouco divulgado em Portugal, como o provam os campeonatos nacionais a que concorreram apenas representantes do Belenenses, o clube vencedor, e do Sporting.» 5 de Julho de 1950
As Campeãs: Georgete Duarte, Lívia Alvarez, Maria Orminda, Rosália Alvarez, Maria Celeste Carvalho, Adelaide Faria e Maria Margarida. 

Belenenses, Campeão de Portugal de Atletismo Feminino de 1948

Campeãs de Portugal por equipas: Francelina Moita, Georgete Duarte, Laura Rodrigues, Hermínia Duarte, Ivone Martins, Maria Celeste Carvalho e Maria Orminda,
Campeãs individuais - Disco e Dardo: Francelina Moita; 60, 150, 80 metros barreiras e comprimento: Georgete Duarte; Altura e Peso: Laura Rodrigues; 3x60 metros: Laura Rodrigues, Georgete Duarte e Hermínia Duarte.

Teixeira da Silva, pelo lápis de Adriano

«Teixeira da Silva dava nas vistas no Belenenses ! Forte, ousado, de remate de pés razoável, distinguia-se especialmente pelos golpes de cabeça e aproveitamento fulminante das jogadas por alto.
Os defesas temiam-no e sabiam perfeitamente que ele representava um perigo grande para as balizas. por isso o vigiavam, não o deixando pôr pé em ramo verde...
Com a entrada de Sidónio - o Belenenses dispensou-o ao Vitória de Guimarães, onde continuaria por certo a revelar a sua aptidão de avançado-centro em cunha. Várias causas não o têm deixado brilhar, mas é indiscutível que estamos em presença de um avançado certo, perigoso, que poderá dar a um conjunto atacante a necessária força e «eficiência».»  2 de Fevereiro de 1949 

José Pedro chegou tarde para dificultar a defesa a soco de Armando Jorge, guardião do Atlético

Capa da revista «Stadium» de 22 de Dezembro de 1943

«O vivo interesse que desperta este encontro entre o «leader» do campeonato e o campeão de Lisboa resiste à inconstância do tempo - em condições de levar ao campo da Tapadinha alguns milhares de espectadores. 
A direcção do Atlético fez distribuir profusamente uma proclamação em que afirma «que importa ganhar mas sem ruins meios» e apela para os seus associados no sentido de dispensarem aos adversários, «hóspedes de honra», a cortesia devida «a amigos que nos visitam».»
🏟4ª jornada do campeonato nacional (19/12/1943). Árbitro: Oliveira Machado, de Lisboa. Os grupos alinharam:
⛹Belenenses - Salvador Jorge; Varela Marques e Feliciano; Amaro, Gomes e Serafim; Mário Coelho, Eloy, José Pedro, Quaresma e Franklin. 
➤Simões não alinhou por estar doente. Varela Marques tem sido um mau substituto de Simões.
⛹Atlético - Armando Jorge; Baptista e Ventura; Lopes I, Gregório e Lopes II; Pratas, Catrinana, Ramos Dias, Jesus e Marques.
⚽Marcadores: 1-0, aos 20' por Gregório; 2-0, aos 50' auto-golo de Feliciano, quando tentava interceptar um centro de Pratas; 2-1, aos 78' por Quaresma; 2-2, aos 44' por Mário Coelho.

Curioso instantâneo de um embate entre José Pedro e Albino, no importante «match» Belenenses - Benfica

Capa da revista «Stadium» de 20 de Outubro de 1943
Lisboa, 17 de outubro de 1943. O terreno das Salésias, com a sua cobertura de verde refrescada pelas últimas chuvas, foi o quadro onde se desenvolveu o principal  encontro da jornada desportiva de hoje, animosamente disputada e assistida por milhares de pessoas. Campeonato de futebol de Lisboa, 5ª jornada (última da 1ª volta). Árbitro João Vaz. Os grupos formaram:
Belenenses - Salvador; Simões e Feliciano; Amaro, Gomes e Serafim; Mário Coelho, Eloy, Quaresma, José Pedro e Rafael.
Benfica - Martins; Gaspar e Galvão; Alcobia, Albino e Francisco Ferreira; Rogério, Júlinho, Jaime, Teixeira e Valadas.
Marcadores: 0-1, aos 4' por Teixeira; 1-1, aos 40' por Eloy; 2-1, aos 43' por Rafael, de canto directo; 3-1, aos 60' por Quaresma; 3-2, aos 89' por Valadas; 4-2, aos 90' por Mário Coelho. 

Francelina Moita, campeã nacional de dardo

Capa da revista «Stadium» de 29 de Setembro de 1943
«No 24º aniversário do «Belenenses», o sr. comandante Reis Gonçalves entrega a primeira medalha a Francelina Moita, campeã nacional de dardo»

Salvador consegue antecipar-se a Peyroteo e evitar a entrada de cabeça do fogoso avançado dos «leões»

Capa da revista «Stadium» de 5 de Maio de 1943
«Salvador consegue antecipar-se a Peyroteo e evitar a entrada de cabeça do fogoso avançado dos «leões». Feliciano está presente - como esteve em todo o jôgo...»

Como a gravura reproduz, nas Salésias, jogou-se futebol «de campeonato»...

Capa da revista «Stadium» 28 de Abril de 1943
«Nas Salésias, jogou-se no domingo futebol «de campeonato»...A gravura reproduz uma oportuna estirada de Martins para desviar a bola do alcance de Conceição.»

Flagrante aspecto do estado do campo em que se jogou o último Benfica-Belenenses

Capa da revista «Stadium» de 16 de Dezembro de 1942
«Flagrante aspecto do estado do campo em que se jogou o último Benfica-Belenenses. Mesmo assim, Manuel da Costa mostra-nos uma atitude verdadeiramente clássica, em luta com Simões e Gomes.»

O Belenenses estreia algumas das novas aquisições para a temporada de 67/68 em jogo treino com o Benfica

⛹ Embora Luciano e Manuel José viessem do Sp. Braga e do Varzim respectivamente, de facto, foram emprestados pelo Benfica por uma época. Posteriormente, Luciano desligou-se do Benfica e manteve-se em Belém três temporadas, no total. 

Equipa do C.F. Os Belenenses da época de 1967/68

Rodrigues, Gomes, Alfredo Vitorino, Cardoso, Caetano, Manuel José (ex-Varzim) e Ferreira
Ramos, Luciano (ex-Braga), Adelino, Fernando, Sérgio (ex-Sintrense) e Quaresma
🏟 Lisboa, Estádio da Luz, Sábado, 5/8/1967. Jogo nocturno (21 e 45), com a entrada no recinto reservada aos sócios dos dois clubes. O Belenenses estreou alguns dos novos recrutas para a época de 1967/68, em jogo treino com o Benfica. Nesta data, além de Ernesto (ex-Salgueiros) ainda não tinham chegado a Lisboa as aquisições vindas de Angola: Laurindo e Freitas. Sob a arbitragem do dr. Décio de Freitas, as equipas alinharam:
⛹Benfica - José Henriques (Melo); Cavém, Raúl, Jacinto e Cruz (Kiki); Jaime Graça (Carmo Pais) e Coluna (Calado); José Augusto (Nelson), Torres, Eusébio e Simões. Treinador: Fernando Riera.
⛹Belenenses - Gomes (Ferreira); Rodrigues, Quaresma, Cardoso e Caetano; Alfredo e Adelino; Luciano (Manuel José), Ramos (Simões), Fernando e Sérgio (Godinho). Treinador: Manuel de Oliveira.
⚽Marcadores: ao intervalo 2-0, golos de José Augusto e Eusébio. No segundo tempo, Torres aumentou para 3-0. Mas Fernando e Adelino reduziram para 3-2, resultado final. 
📻 «Após o jogo, Manuel de Oliveira sempre desassombrado, mas amável, disse-nos: "Nunca poderia exigir mais dos rapazes, pois como este é o segundo treino, e o primeiro a sério que a equipa faz, sendo este muito proveitoso e mais puxado; consequentemente os novos teriam de acusar o nervosismo natural que envolve uma primeira apresentação. Penso que Ferreira terá sido aquele que foi mais foi afectado, não dando o seu melhor."  - Ainda nos confidenciou que, com as novas aquisições ainda por apresentar, principalmente Ernesto, poderá levar a equipa a terminar o campeonato dentro dos primeiros lugares.»