Sério pelo lápis de Adriano Baptista

"No seu traço característico, à maneira americana, o artista Adriano Baptista, de Olhão, dá-nos mais um belo trabalho, a caricatura do guarda-redes Sério, do Belenenses. 
O jogador foi estupendamente surpreendido, e reproduzido no seu carácter, dando-nos o artista um trabalho de verdadeira análise psicológica."
In "Stadium" nº 309 de 3 de Novembro de 1948

Serafim das Neves pelo lápis de Adriano Baptista

Serafim, o médio belenense e internacional, visto pelo grande artista algarvio Adriano !
Serafim é a força e a vontade personificadas, um homem com que um team pode contar, tanto nos momentos de glória como da desgraça. 
Investido nas funções de Capitão da categoria de honra do Belenenses, Serafim continua a ser o melhor camarada e aquele que está sempre disposto a sacrificar-se e a animar os seus companheiros.

De branco vestido o Belenenses foi mais azul que os azuis-brancos do Porto

📸 Flávio e Quinito

Belenenses, 3 - F.C.Porto, 2: ⚽Golos marcados por Abel (14'), Lemos (28'), Godinho (40'), Ernesto (54') e Carlos Serafim (74').

➤ Estádio do Restelo, 12 de Dezembro de 1971:                                      décima-primeira jornada do campeonato nacional.

⛹Belenenses - Mourinho; Murça, Quaresma, Freitas e João Cardoso; Quinito, Estêvão e Zezinho. Ernesto, Laurindo (Carlos Serafim, aos 68') e Godinho (Teles, aos 79').
Treinador: Zezé Moreira
⛹F.C.Porto - Rui; Manhiça, Gualter, Valdemar e Rolando; Bené, Pavão e Ricardo; Abel (Lemos, aos 15'), Flávio e Nóbrega.
Treinador: Paulo Amaral

A sensacional estreia de José Manoel Soares «Pepe» na 1ª categoria do Club de Foot-Ball «Os Belenenses»

📸 Francisco Costa saiu a tempo e evitou que o avançado belenense (Pepe) marcasse mais um «goal» neste Bemfica, 4 - Belenenses, 5... de tristes recordações para os vermelhos.

⛹Belenenses - Alaiz; Eduardo Azevedo e Viriato; Raúl Azevedo, Augusto Silva e César de Matos; Fernando António; Tiago Severo, Joaquim de Almeida, «Pepe» e Alfredo Ramos.

⛹Benfica - Francisco Costa; Bailão e Pimenta; Travassos, Gonçalves e Domingos; Simões, Mário, Jorge Hugo, Crespo e Figueiredo.

⚽Marcadores: 1-0, por Jorge Hugo; 1-1, Joaquim de Almeida; 2-1; 3-1 por Crespo; 4-1; 4-2; 4-3; 4-4, por Joaquim de Almeida; 4-5, por «Pepe», de «penalty, por derrube a Severo Tiago. Resultado final do «match»: Bemfica, 4 - Belenenses, 5.

O desafio ansiosamente aguardado e que o público no Estádio viu embasbacado: B.S.B. - S.Lorenzo de Almagro

Revista «Stadium», edição de 5 de Fevereiro de 194
«S.Lorenzo de Almargo - B.S.B.: Uma boa defesa de Capela, sob as vistas de Feliciano e de Postoni, um avançado que maravilhou o público»

Para onde foram os antigos campeões regionais juniores do Belenenses de 1953 ?

Em 1952/53 o Belenenses ganhou o campeonato de Lisboa de juniores, tendo perdido a final do Campeonato Nacional com o F.C. do Porto.

«Crónica Desportiva», edição de 26 de Maio de 1957 

O Belenenses andou a par do adversário, jogando mal na segunda parte, depois de não ter jogado nada na primeira

 Campo Grande, 17/02/1924: Benfica, 2 - Belenenses, 2
3ª jornada da 2ª volta do Campeonato de Lisboa da época de 1923/24
«O Bemfica marcou dois «goals» na primeira parte, jogando mal, e sofreu outros dois no segundo tempo, jogando peior.»

«Daquele descalabro de vinte e duas cabeças e quarenta e oito pés, salvou-se Alberto Rio, que jogou como um «az sem mistura».» 

O «half-back» belenense Francisco Pereira safa com brilho uma bola a que o «keeper» Mário Duarte já não chegaria

«Stadium do Lumiar», 26 de Março de 1922  
Final do Campeonato de Lisboa da época 1921/22
Os Belenenses foram vencidos pelo Sporting por 2 "goals" a 0
➤«Como era natural esta partida entusiasmou todo o público desportivo. De tal forma que, devido à anormalidade dos transportes, a A.F.L. pediu à CP o estabelecimento de um comboio especial do Rossio para Entre-Campos».
⛹Belenenses - Mário Duarte; Eduardo Azevedo e Júlio Morais; Alfredo Anacleto, Artur José Pereira e Francisco Pereira; Fernando António, Francisco Ferreira; Joaquim de Almeida, Joaquim Rio e Alberto Rio.

⛹Sporting - Amadeu Cruz; Joaquim Ferreira e Jorge Vieira; João Francisco, Joaquim Filipe dos Santos e Henrique Portela; Torres Pereira, Jaime Gonçalves, Francisco Stromp, Emilio Ramos e José Leandro.

⚽ Marcadores: Jaime Gonçalves, aos 25' de penalty; Emilio Ramos, na 2º parte.

🚩Árbitro: Neves Eugénio, da Associação de Foot-ball do Porto, que teve uma arbitragem muito infeliz e com grande influência no resultado. Foi auxiliado pelos Srs. Coronel Ribeiro dos Reis e Victor Gonçalves.

O guarda-redes belenense Mário Duarte sofre um tento de «penalty» em animado e vigoroso «match» com o Sporting

«Stadium do Lumiar», 26 de Março de 1922 
Final do Campeonato de Lisboa da época 1921/22
Os Belenenses foram vencidos pelo Sporting por 2 "goals" a 0
📸 «Uma falta involuntária de Francisco Ferreira dentro da grande área, deu aso a Jaime Gonçalves transformar a grande penalidade no primeiro golo do Sporting, resultado que foi o do 1º tempo»

O 1º jogo do Belenenses após o dia 25 de Abril de 1974

🏆Estádio José de Alvalade, 28 de Abril de 1974. Jogo da 6ª eliminatória (oitavos-de-final) da «Taça de Portugal», com assistência regular e arbitrado por Jaime Loureiro, do Porto.

⛹Belenenses - Ruas; Murça, Calado, Freitas e Pietra; Elizeu (João Cardoso, aos 38'), Quaresma e Quinito; Godinho, Ramalho (Pincho, aos 48') e Gonzalez.  

➤ Director Técnico: Alejandro Scopelli. Treinador de campo: Peres Bandeira.

⛹Sporting - Damas; José Carlos, Alhinho, Bastos e Baltazar (Tomé, aos 78'); Paulo Rocha (Carlos Pereira, aos 66'), Vagner e Nelson; «Dé», Chico Faria e Marinho. 
➤ Treinador: Mário Lino.

⚽Marcadores: 1-0, aos 8' por «Dé», de penalty; 1-1, autogolo de Carlos Alhinho, aos 58'; 2-1, aos 79' por «Dé» a passe de... Freitas. 

➢ Resultado final: Sporting, 2 - Belenenses, 1.                                                                  Os «Leões» ficaram assim apurados para os quartos-de-final da «Taça»

Belenenses estreia Pedroto e bate Oriental por 2-0 em desafio amigável mas renhido como se fôra de campeonato


📷Estádio da Tapadinha, 3 de Setembro de 1950: Na marcação de um canto, Sidónio causa assombro ao elevar-se mais que todos, rematando estupendamente de cabeça, mas a bola não lhe faz a vontade e sai para fora.

➤1ª página da edição de 4 de Setembro de 1950 do jornal «Mundo Desportivo» com a seguinte legenda: 
«A nova época de futebol - um magnifico documento do desafio disputado ontem na Tapadinha entre o Belenenses e o Oriental. Ao vigoroso salto de Sidónio opõe-se a barreira formada pelos orientalistas Morais, Alfredo (encoberto) e o guarda-redes Graça. Ao fundo, Casimiro e o árbitro.»

Os 19 convocados para o XII Portugal - Espanha (3-3)

 

⛹Dionísio Hipólito (massagista), Vasco Nunes (SCP), Carlos Silva (FCP), João Jurado (SCP), Manuel Soeiro (SCP), Alfredo Valadas (SLB), Gustavo Teixeira (SLB), Gaspar Pinto (SLB), Carlos Pereira (FCP), Adolfo Mourão (SCP), Joaquim Serrano (SCP), Artur Dyson (SCP) e Manuel Soares dos Reis (FCP).
⛹ Jaime Viegas (CFB), Artur de Sousa «Pinga» (FCP), Vítor Silva (SLB), Rui Araújo (FCP), Francisco Albino (SLB), José Simões (CFB) e Rogério Sousa (SLB).  

Estádio do Lumiar, 5 de Maio de 1935 

Peres Bandeira pelo lápis de Miguel Salazar

       
    José Augusto Peres Bandeira
06/05/1929 - 23/08/2014
➤ Além de ter sido, durante várias épocas, responsável pela equipa de juniores foi adjunto (treinador de campo) de Alejandro Scoppeli, e por isso, vice-Campeão Nacional da época de 1972/73; 
⮚ Foi o responsável principal da equipa de honra nas épocas 1974/75, 1975/76 e 1980/81; 
⮚ De destacar o 3º lugar alcançado no Campeonato Nacional da 1ª Divisão (75/76); o apuramento para a Taça UEFA (75/76); e a conquista da «Poule» da Taça Intertoto /1975.

Post originalmente publicado em 07/07/2009 

Faleceu Manuel Bezerra






📷 Dimas, Perez, Paz, Bezerra, José Pereira, Pellejero, Di Pace e «Tito»
Manuel Maria Conceição Bezerra, nasceu em Luanda em 30/06/1933 e faleceu em Torres Vedras a 19/08/2020
Foi jogador do C.F. «Os Belenenses» nas épocas de 1956/57 e 1957/58.
Manuel Bezerra em discurso directo:
"(...) tínhamos três bons guarda-redes, José Pereira, Ramin e António José e muitos outros bons jogadores, como o Carlos Silva; o Vicente, grande amigo, admirei-o muito, era correctíssimo, parecia que jogava de pantufas e metia o Pelé no bolso; Di Pace o melhor estrangeiro que, até hoje, vi em Portugal. Um malabarista, punha a bola onde queria e, cá fora, era amigo de todos.
Quando recebia o ordenado perguntava: "quem é que ainda não recebeu?" E se algum de nós estava precisado, ajudava. 
O Matateu foi um dos melhores jogadores portugueses. Lembro-me de um jogo em Setúbal, era nosso treinador Riera, que lhe mostrou uma entrevista de Rino Martini, técnico dos sadinos, dizendo que Matateu era um jogador vulgar.
"Deixe, Mister, que isso é comigo", respondeu-lhe o Matateu. Foi jogar, marcou três golos e quando passava pelo banco do treinador do Vitória, dizia-lhe..."uma já lá está"...depois, "duas já lá estão" e, por último...três, deixando o Rino Martini com cara de poucos amigos...(...) "