O Belenenses recebeu 335 contos pela transferência de Pedroto, um “record” para a época

E porquê? Pedroto explicava assim como as coisas se passaram: “- Eu estava satisfeito no Belenenses e, financeiramente, a minha situação não era nada má, pois o emprego que tinha na Hidro-Eléctrica do Zêzere era bem remunerada. Portanto, quando fui abordado por emissários do F.C.P., fixei a verba astronómica de 150 contos para mim, convencido que não seria aceite tal pedido. Ás contra-propostas que, depois, recebi – não tirei nem um tostão. Despedi-me do emprego e do Belenenses com aquela quantia em meu poder. As “dêmarches” arrastaram-se por longo tempo, pois, por sua vez, o Clube de Belém exigia para si 500 contos. Mas, no fim tudo se arranjou, recebendo o Belenenses 335 contos. Quer dizer, a cifra total que o F.C. do Porto despendeu nessa altura (cerca de 500 contos), constitui para a época uma transferência “record”.”

Sem comentários: