Festa de homenagem a Mariano Amaro, dia 26 de Dezembro de 1948 no Campo José Manuel Soares

"Se o que me dizem é exacto, a entrada de Amaro no Belenenses não foi devida à acção de qualquer adepto dos “azues”. Certo dia, Mariano, “por acaso” passou na Rua das Casas do Trabalho – desses acasos que qualquer impulso íntimo proporciona – e, “por acaso”, era aí que estava o campo do Club de Futebol “Os Belenenses”. 
Parou à porta. Terá, talvez, vacilado; por forte que seja um propósito, há sempre uma hesitação...Mas entrou. E ficou, ficou para nunca mais sair, nem mesmo agora que já não pode jogar. De então até hoje, Amaro e Belenenses fizeram-se símbolos um do outro.” 
📘Excerto do texto de Ricardo Ornellas, “Os 458 desafios de Mariano Amaro” 📑post publicado, originalmente em 16/05/2008.

1 comentário:

xistosa disse...

Ao ler a notícia, não pude deixar de me recordar, que o meu pai, nasceu quase dentro do Campo, na Rua das Casas do Trabalho.

Deu tudo pelo Belenenses, quer em rãguebi, quer vólei e andebol de 11, sendo campeão de Portugal diversas veses.

Correu os 100 metros e não querendo mentir, parece-me que foi Campeão de Lisboa.